Terça-feira
12 de Dezembro de 2017 - 
ADVOCACIA NACIONAL

Controle de Processos

Newsletter

Quer receber notícias e informações periódicas? Cadastre-se!

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
Japão 1,86% . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
29ºC
Min
21ºC
Chuva

Quarta-feira - Rio de ...

Máx
29ºC
Min
20ºC
Nublado com Possibil

Hoje - Volta Redonda, ...

Máx
25ºC
Min
17ºC
Nublado com Possibil

Quarta-feira - Volta R...

Máx
28ºC
Min
15ºC
Parcialmente Nublado

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,28 3,28
EURO 3,87 3,87
IENE 0,03 0,03
LIBRA ES ... 4,39 4,39

Últimas notícias

Justiça suspende aposentadoria de Jonas Lopes

O juiz Eduardo Antonio Krausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública da Capital, concedeu liminar na ação civil pública para suspensão da aposentadoria do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCRJ) Jonas Lopes de Carvalho Junior. O ex-presidente é acusado de envolvimento na Operação Quinto do Ouro, que apura o recebimento de propinas. A medida do juízo da 7ª vara de Fazenda pública também suspendeu a eleição e nomeação de um novo conselheiro para o TCE, entendendo que por lei o cargo permanece ocupado. O magistrado acolheu a alegação de que uma eventual condenação criminal de Jonas Lopes poderá determinar a perda do cargo público, mas a sua aposentadoria será mantida e, consequentemente, o recebimento do benefício previdenciário. Diz a ação que a aposentadoria é danosa ao Estado do Rio de Janeiro e ao Rioprevidência, que vão arcar com o pagamento do benefício previdenciário ao ex-presidente do TCE e também do subsídio ao novo conselheiro a ser nomeado para o cargo. “Assim sendo, fica evidente que o conselheiro Jonas Lopes de Carvalho Junior está se valendo de uma estratégia para preservar os valores que recebe mensalmente a título de subsídios caso venha a ser condenado criminalmente, tentando mantê-los íntegros a título de aposentadoria. Isso é uma flagrante tentativa de esvaziar os efeitos da lei, seja a lei penal, seja a lei administrativa, e continuar a se beneficiar do combalido patrimônio estatal. Isso também caracteriza que o ato administrativo de aposentação foi praticado em desvio de finalidade..” destacou o juiz na decisão. Eduardo Krausner determinou que a decisão seja comunicada a presidente do TCE, ao presidente da Assembleia Legislativa, ao governador do Estado e ao presidente do Rioprevidência, para que não concedam ao conselheiro benefícios e vantagens decorrentes do ato de aposentadoria. PC/SF Processo: 0289947-83.2017.8.19.0001
07/12/2017 (00:00)
Visitas no site:  139630
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia